Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
PCs de Araxá e Uberlândia desvendam esquema de maquiagem de veículos
25/11/2021, às 07:17:42
acid

As equipes da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) em Araxá e Uberlândia deflagraram a operação Backstage de combate a crimes relacionados à adulteração de veículo automotor na manhã desta quarta-feira, 24. Na ação, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, um de prisão temporária e uma ordem restritiva de direitos. Quatro empresas que teriam atuado na adulteração também foram fiscalizadas na operação desencadeada por meio das regionais de Araxá e Uberlândia. Em julho de 2021, dois indivíduos tentaram realizar o emplacamento de uma caminhonete adulterada em Perdizes, como se fosse zero quilômetro. Porém, na vistoria a PC desconfiou do veículo semelhante a um envolvido em recente acidente que não tinha sido registrado pelo proprietário, conforme apontaram as investigações.  A PC apurou que um fazendeiro, de 31 anos, comprou a caminhonete em dezembro de 2020, pagando cerca de R$ 240 mil. No entanto, antes de fazer o emplacamento e o seguro do veículo, o fazendeiro envolveu-se em um acidente e o seu capotamento resultou em perda total. Sem fazer o registro policial do capotamento, ele vendeu a caminhonete como sucata a um comerciante, de Uberlândia, para retirar peças.



No entanto, o empresário, de 38 anos, ao verificar que o veículo ainda constava como novo no sistema do Detran-MG porque o acidente não foi registro pelo proprietário anterior, sendo atuante no comércio de peças, providenciou a substituição criminosa de toda a sua estrutura, adulterando a sua originalidade. O processo ilícito é conhecido como troca de roupa, por isto, o nome operação “Backstage” deflagrada depois que o empresário acompanhado de um policial civil, de 38 anos, tentou fazer o novo emplacamento da caminhonete em Perdizes, dando início às investigações. Durante as apurações, o empresário apresentou Nota Fiscal da estrutura de uma caminhonete, cinza, que supostamente teria sido usada na “reforma”. Os investigadores desvendaram que o veículo indicado na nota também teria se envolvido em acidente que resultou em danos na estrutura, ou seja, não teria como ser usada na reforma. A perícia descobriu que a estrutura usada no veículo adulterado era de cor branca. O expediente criminoso usado na adulteração é denominado “troca de roupa”. A expressão inglesa backstage significa “nos bastidores”. Termo usado para preparação dos desfiles, quando acontecem a troca de roupa e as maquiagens. Os investigados fizeram backstage, ou seja, maquiaram o veículo.

cbmm_bc
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia